Como anda o ecossistema de startups no Brasil?

Por: tegUP, aceleradora de startups.    

Quando falamos em ecossistema de startups, nos referimos a todas as empresas e órgãos que contribuem para que essa modalidade de empresas se desenvolva.

Isso inclui desde as universidades que capacitaram os funcionários que integrarão o time de uma startup – fornecendo o conhecimento necessário para que possam empreender em negócios inovadores –, até os coworkings que fornecem espaço físico para que as startups possam estudar, crescer e evoluir, bem como as aceleradoras e mentores, que trarão, além de investimento, networking, apoio à gestão e toda a infraestrutura para que esse novo empreendimento seja um sucesso.

É como um enorme quebra-cabeças, e cada peça deste quebra-cabeças se encaixa formando o ecossistema. Um ecossistema bem aplicado traz mais visibilidade ao mercado, promovendo o surgimento de novas startups, e assim por diante.

Mas como anda o mercado de startups no Brasil? É um mercado em que vale a pena investir e continuar investindo em longo prazo?

Segundo um estudo realizado pela ABStartups, em parceria com a Accenture, sim.

O relatório traz dados sobre o perfil das startups no Brasil, dados dos fundadores e o impacto dessas startups integrantes do ecossistema no desenvolvimento do setor no país.

Analisando os dados preliminares, vimos que os modelos de negócio mais comuns no Brasil são, respectivamente, SaaS – que representa 44% das startups – e Marketplace – em 25%.

Perguntadas sobre a origem de investimento, 76% das startups disseram que usaram capital próprio dos sócios como principal fonte de investimento.

Sebrae e as universidades e centros de pesquisa são vistos como os principais parceiros das startups antes do início das operações, enquanto mentores e empresas de tecnologia costumam colaborar com as startups após elas iniciarem suas operações.

Quase 40% das startups são formadas exclusivamente por homens, enquanto 3% das startups são formadas somente por mulheres, o que mostra que este universo ainda é predominantemente masculino no Brasil.

E quais são os desafios para as startups brasileiras nos próximos três anos? Para a maioria, o engajamento do cliente é o principal ponto de atenção, seguido de melhorias nas estratégias de marketing e criação de estratégias de precificação e aumento de receita.

Sobre o Autor     

A tegUP é uma aceleradora de startups e braço de inovação aberta da Tegma Gestão Logística. A aceleradora apoia startups e empresas de tecnologia transformadoras que ofereçam produtos, serviços e tecnologia relacionados ao universo da Logística, apresentem alto

potencial de evolução e necessitem de algum tipo de suporte para acelerar seu crescimento.      

www.tegup.com





© TegUP Ventures 2022. Todos os direitos reservados. Imagens meramente ilustrativas.

Siga-nos nas redes:

Facebook Linkedin Instagram
.